HÉLIO'S BLOG

Início » Divulgação Científica » Milhares de testemunhas ASSISTIRAM TUDO em Los Angeles; Dois mil ataques fizeram COCEGAS num disco voador

Milhares de testemunhas ASSISTIRAM TUDO em Los Angeles; Dois mil ataques fizeram COCEGAS num disco voador

Categorias

HÉLIO’S BLOG

#Divulgação Científica

Facebook , Twitter :@Heliosblog,  Linked

A Batalha de Los Angeles ficou conhecida no mundo inteiro e ainda intriga até mesmo quem viveu na época. Em um misto de realidade com ficção, foram alguns dias de verdadeiro pavor nesta cidade dos Estados Unidos.

O que foi a Batalha de Los Angeles

Algumas semanas depois do ataque de Pearl Harbor, na Segunda Guerra Mundial, em fevereiro de 1942, um objeto voador não identificado surgiu no céu de Los Angeles.

A Batalha de Los Angeles, foto tirada na hora do ocorrido
A Batalha de Los Angeles, foto tirada na hora do ocorrido

Tal objeto causou furor na população já que, por causa do contexto de guerra em que o mundo estava vivendo, os norte americanos temiam que aquilo fosse um fruto da tecnologia japonesa, podendo ser um ataque enviado pelo país asiático contra os Estados Unidos.

Sistema de Defesa é instituído para a proteção do país

Com medo de sofrerem um ataque ainda maior do aquele da plataforma Pearl Harbor, as autoridades policiais e políticas acionaram o sistema de defesa da cidade sobre o objeto e iniciou-se um ataque ao mistério voador. Cerca de dois mil projeteis explosivos foram direcionados ao OVNI.

Essa Batalha de Los Angeles, no entanto, nada tinha a ver com a guerra vivida pelo mundo na época e, possivelmente, o objeto voador vinha de um lugar bem mais distante que o Japão. Estudiosos e testemunhas acreditam que ela tenha vindo de outro planeta.

Mortes causaram pavor no país inteiro

De acordo com os registros da época publicados em jornais dos Estados Unidos, pelo menos seis pessoas morreram por causa desse ataque. Destes, três mortes foram decorrente dos estilhaços gerados a partir do contra-ataque ao OVNI e os outros três de ataque cardíaco causado pela tensão do momento.

Nenhum dos seres que ocupada o objeto foi visto em nenhum momento. Dessa forma não tem como ser calculado se houveram mortes do “outro lado”. A nave lentamente desapareceu no céu da cidade californiana.

Entendendo as imagens

Na época, algumas imagens do ocorrido foram divulgadas em jornais, o que aumentou ainda mais o pavor da população da cidade. Ao mesmo tempo que esses cliques foram usados para comprovar a invasão de uma nave espacial, causou descrença e elevou a ideia de manipulação, mesmo que na época não existissem os programas modernos de hoje.

Importantes jornais da época noticiaram o ocorrido
Importantes jornais da época noticiaram o ocorrido

Em 2007, o pesquisador Steven Lacey usou as tecnologias disponíveis no século XXI para desmistificar o caso e analisar a imagem divulgada da “Batalha de Los Angeles”. Foi ele quem, com softwares de edição de imagem e muito estudo, chegou à imagem clara e nítida de que o objeto não identificado de 1942 era um disco voador, desses que a gente conhece de tanto ver em filmes.

“É possível observar, olhando atentamente para os pontos escuros que registram as explosões, que os projéteis não chegaram a fazer contato com a aeronave”, afirmou Lacey.

Segundo os estudos das imagens e de relatos de testemunhas, a nave não identificada voou lentamente sobre a cidade californiana e recebeu a batalha de Los Angeles, ou seja, os ataques dos militares dos Estados Unidos, calmamente enquanto o exército de esforçava para derrubá-la.

Imagem invertida mostra mais claramente o formato do OVNI
Imagem invertida mostra mais claramente o formato do OVNI

Por ter saído intacta da batalha e não ter sido atingida, Lacey acredita que se tratava de uma nave alienígena, pois seria impossível um equipamento humano ter tamanha tecnologia que resistisse ao bombardeio do exercito estadunidense.

De quem é a culpa?

Segundo testemunhas relataram ao jornal de Los Angeles, LA Times, as explosões atingiam anéis ao redor do objeto voador. Isso mostrou a Lacey que a nave tinha algum tipo de campo de força magnética que impedia o ataque dos mísseis e sua possível destruição.

Lacey ainda comenta que o curioso é que, apesar dos militares norte americanos terem disparado mísseis contra o objeto, pensando ser um ataque japonês da Segunda Grande Guerra, a aeronave não retrucou, ou atacou violentamente em qualquer momento. As mortes registradas foram culpa dos ataques americanos e não da nave.

Na tese, o pesquisador escreve que não haveria como a tal aeronave não perceber que havia um ataque ao seu redor, pois provavelmente estaria sendo pilotada por um ser de inteligência natural ou artificial.

“Portanto, fica óbvio que, quem quer que fosse o piloto, estava completamente tranqüilo. Suportando o máximo que podíamos fazer contra ele sem demonstrar qualquer sinal de preocupação”, concluiu o pesquisador.

Tecnologia na Segunda Guerra

O interessante na história da Batalha de Los Angeles é que ela aconteceu durante uma das mais severas e violentas guerras mundiais. Imagina se a

tecnologia presente nessa nave indestrutível tivesse sido aplicada nos canhões, aviões e mísseis da Segunda Guerra? Provavelmente o destino mundial teria sido outro.

Por essas e outras que fica difícil acreditar que aquele objeto voador tenha sido controlado e feito por humanos, já que esse tecnologia, certamente, teria sido usada para outros fins, e não apenas para dar uma volta sobre o céu de Los Angeles.

Saiba mais sobre o caso assistindo esse vídeo

E você o que acha disso tudo? Era apenas um avião de guerra ou realmente uma nave especial?! Deixe sua opinião;

Anúncios

2 Comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: