HÉLIO'S BLOG

Início » Antropologia Filosófica » Primeira Pesquisa Intercultural Relations do Programa das Nações Unidas no Chile

Primeira Pesquisa Intercultural Relations do Programa das Nações Unidas no Chile

Categorias

HÉLIO’S BLOG

Divulgação Científica

Facebook , Twitter :@Heliosblog,  Linked,  Sonico

 

Avaliação positiva das relações interculturais contrasta com a preocupação e reconhecimento do conflito
 
A avaliação das relações interculturais entre os entrevistados é positivo e acreditar que vai melhorar nos próximos 10 anos.
Salienta a avaliação da empresa às demandas indígenas : 52% dos não- Mapuche e 37% de não Aymara acredita que a política mais importante para as questões indígenas são um retorno ou fornecer acesso a eles.
Embora a discriminação por pertencer a um povo indígena é reconhecido por cerca de um terço dos índios, vem em terceiro lugar , sendo mais freqüente aqueles baseados em status socioeconômico e educação.

Índios em frente do Palácio

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD ) lançou o primeiro levantamento de Relações Interculturais e do livro ” Povos e da sociedade nacional do Chile : o multiculturalismo nas práticas sociais ” publicações que nascem de uma necessidade com mais e melhor informação sobre as relações interculturais no país.
A pesquisa foi realizada povo Aymara e Aymara e Mapuche e territórios interculturais não- mapuche definida como a Arica e Parinacota e Tarapacá , Bio , Araucanía , Los Ríos e Los Lagos , e comungar na Grande Santiago e livro é uma compilação de artigos de vários autores que as contas de relações interculturais em populações indígenas de cada país e em algumas áreas específicas onde existem essas relações.
Os dados mais claros a partir da pesquisa é que , em geral , os entrevistados acha que as relações interculturais Chile melhorou e vai continuar a melhorar ao longo dos próximos 10 anos. Cerca de 40% dos Mapuche e Aymara 62% realmente acreditam que as relações melhoraram, enquanto 40% dos não- Mapuche e 42% de não Aymara consideram que permaneceram as mesmas . A visão do futuro desta relação é positiva , uma vez que 43% dos Mapuche e cerca de 70 % dos Aymara Aymara não acredito que eles vão melhorar nos próximos 10 anos. No caso de não Mapuche é observado percepção um pouco mais negativa , uma vez que 41% deles acreditam que eles permanecerão os mesmos.

Terenas

“A análise aqui apresentada conta para os processos gerais no país e falar sobre o seu progresso e , também , seus paradoxos e complexidades . Ao mesmo tempo , lembram-nos da necessidade de se pensar as relações interculturais a partir da diversidade dos atores , da harmonia histórico, econômico, político , cultural e intercultural que se desenvolve e necessidade de aproximações sucessivas a ser construído camada por camada , novos cenários observados ” , disse Antonio Molpeceres , Coordenador do Sistema das Nações Unidas no Chile

A pesquisa também revela que a sociedade não-indígena apóia as reivindicações históricas dos Povos Indígenas. Na verdade, cerca de 50% de não- Mapuche e 40% de não Aymara considerada uma das políticas mais importantes para a questão indígena é retornar ou o acesso à terra . Salientando também áreas para promover o respeito ea tolerância dos cidadãos para melhorar sua educação e oportunidades de emprego.

Ele enfatiza , entre os achados do livro, a importância de aliviar a idéia de que cada um é diferente de outros reconhecendo as suas próprias identidades e as relações interculturais, históricos, políticos e culturais têm sido desenvolvidos , embora existam experiências indígenas, e problemas comuns.

Índios

Os resultados de ambos os estudos mostram que indígenas e não-indígenas declara uma preocupação para o conflito intercultural , que deve ser abordada. Esta é uma preocupação diferença nos grupos investigados. Aprecia-se que percebe o conflito entre indígenas e não -indígenas como um dos importantes profunda ( mais pronunciada entre os Mapuche ), similar ao observado entre ricos e pobres , ou entre empregadores e empregados , ao mesmo tempo, em ambos os grupos , há uma forte aceitação a idéia de que em uma sociedade é melhor do que os conflitos são exibidos. No entanto, no caso e Aymara Aymara , as tendências são opostas : estima-se que os conflitos culturais são menos fortes do que outros , por exemplo, que entre nacionais e estrangeiros e predomina nestes grupos uma preferência para evitar o conflito .

A dimensão comum , são as experiências de discriminação , uma vez que 35 % do Mapuche e Aymara relatório 39% ter sofrido discriminação , nunca, Indígena , destacando a escola eo bairro como as principais áreas de discriminação. No entanto , é necessário notar que, embora reconhecendo a existência de experiências de discriminação étnica , ao que parece, em todos os grupos , em terceiro lugar , sendo mais freqüente aqueles baseados no status socioeconômico e educação. Refira-se , que a percepção da discriminação étnica aumentou no não-indígena , uma vez que mais de 63% de não- Mapuche e Aymara reconhecer que você tem observado ou ouvido falar de pelo menos um caso de discriminação em detrimento da população indígena .

America Latina

“Nosso interesse principal é promover a deliberação pública, o mais amplo possível , para assumir o comando e opostos dificuldades atuais , que rompe com a percepção de que ” tudo vai ficar na mesma ” e contribuição para tomar boas decisões para melhorar nossa convivência intercultural e as nossas possibilidades de desenvolvimento humano “, disse Maria Eliana Arntz , Coordenador do Programa intercultural do PNUD.

Presentación

Primera Encuesta de Relaciones Interculturales

Libro: “Pueblos Originarios y sociedad nacional en Chile: La interculturalidad en las prácticas sociales” 

Fecha: Miércoles 30 de octubre del 2013 a las 9:00/ Lugar: Sala de Conferencias N°1- Centro Cultural Gabriela Mistral/ Dirección: Avenida Libertador Bernardo O’Higgins 227  Región Metropolitana 

Participan:

Antonio Molpeceres (Coordinador del Sistema de Naciones Unidas en Chile), Bruno Baranda. (Ministro de Desarrollo Social), Rodrigo Márquez (Coordinador Informe de Desarrollo Humano. PNUD), John Durston (Coordinador Estudio), Adolfo Millabur (Alcalde de la Ilustre Municipalidad de Tirúa), Carlos Peña (Rector de la Universidad Diego Portales), Hernan Larraín (Director Ejecutivo Horizontal).

Um abraço

Nós Temos FUTURO

HÉLIO’S BLOG

 Petições:

Indígenas, não somos Intocáveis?

http://wp.me/p1ecQj-1Eb

dbd43-comentario Envie para seus amigos!

 Secretaria Nacional dos Povos Indígenas juntos podemos fazer algo a respeito!

Clique :

HÉLIO’S BLOG
Divulgação Científica
https://helioaraujosilva.wordpress.com/

Vergonha!!! …  Globo foi freada HOJE –

só exibiram uma vez…

ACORDA BRASIL!!! Urgente…!!! Urgente…!!!

*Políticos frearam a TV Globo

Por divulgarem uma verdade…!!!

Vejam… E o Brasil ainda não está falido, por enquanto ! Revoltante.

Precisamos divulgar. passe para todos seus contatos,

nem que por PRECISAMOS FAZER UMA REVOLTA POPULAR.

Compartilhando essa triste vergonha nacional!

*A Globo só apresentou esse texto bem cedo no Bom Dia Brasil,

pois imediatamente após, alguns canalhas

do Congresso e do Senado ligaram para os amiguinhos Marinho que retiraram

o texto da pauta dos demais telejornais do dia

http://youtu.be/BUym9KfaCX8

YouTube – Veja o vídeo
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: